ArtigosReflexões

Arrogância é a defesa daquele que não conhece o seu poder!

Arrogância é a defesa daquele que não conhece o seu poder!

 

Você conhece alguém arrogante? O que esta pessoa provoca em você?

 

Se você disser que não se abala com os arrogantes, parabéns! Você é uma pessoa empoderada na vida. Sabe por que? Porque arrogância é ausência de poder, assim como é arrogância a falsa humildade camuflada pela baixa autoestima.

 

Mas o que é poder? Como exercê-lo de forma saudável?

 

Se a arrogância está no mesmo patamar da falsa humildade, podemos entender que a linha em que transitam é a mesma: insegurança pessoal.

 

Certa vez li um post com um diálogo entre mãe e filho que dizia:  – Mãe, por que as pessoas gritam quando estão brigando?  E ela responde: – Elas gritam porque estão distantes de seus corações.

 

E é isto o que acontece quando estamos longe de nossos próprios corações! Apagamos o nosso brilho e ficamos presos em nossos complexos emocionais, ignorando que estamos na vida para cumprir nosso carma e continuar nossa evolução como espíritos.

 

Quando aqui chegamos vestimos um corpo com um potencial de ser, ter e fazer tudo o que planejamos para esta vida. Só que depois esquecemos!

Esquecemos que estamos aqui para aprender a maior lição do Universo: Amar a si mesmo para amar o mundo!

 

E o que acontece quando esquecemos que somos fonte de amor?

 

Passamos a repetir experiências sem a consciência de que elas são lições de amor. Amar os nossos desafetos não é só ensinamento de Jesus, é autodescoberta! É entender que caminhamos em labirintos cheios de espelhos e que todo aquele que cruza o nosso caminho reflete um lado nosso que precisamos ver.

 

O seu desafeto é o seu maior professor!

 

É como caminhar no escuro da alma e de repente aparece uma luz. Aquela pessoa que pode nos servir de mestre e mostrar que o projeto continua, que a aprendizagem não acabou e que aquela emoção velha de guerra precisa ser trabalhada, lapidada e preenchida com a experiência daquele relacionamento, daquela situação complicada de trabalho, daquele amigo que virou inimigo e outras mais.

 

Ah se soubéssemos reconhecer todas elas de pronto! Sem ter que embarcar nas armadilhas do ego, que nos empurra nas desavenças para esconder nossa fraqueza e nossa falta de amor.

 

A falsa humildade surge quando inseguros, evitamos nos posicionar e deixar claro para o outro o nosso limite. E permitimos que ele nos humilhe e nos magoe, sem que estejamos conscientes de que a arrogância dele nunca irá tirar a nossa própria capacidade de ser quem verdadeiramente somos, uma centelha divina que brilha como ele no imenso universo.

 

É preciso ficar claro que o não posicionamento por falta de amor próprio, não é ser humilde. É ser tão arrogante quanto o outro que se impõe.

 

E daí surge o conflito: Mas como eu devo agir? Como eu devo ser? Como eu posso sair de um impasse onde os egos estão se debatendo?

 

Respira! Sente a vida que vive em você. Sente a força do seu Sol que brilha e lembre-se de quem você é! Permita que o amor se faça presente, para que a escolha consciente de calar o ego lhe sirva de fato como resposta.

 

Calar conscientemente o ego é escolha de quem está verdadeiramente empoderado de si mesmo e não precisa reagir quando o outro está insano. É uma decisão de amor.

 

Isto pode parecer muito difícil em um primeiro momento, mas você não imagina o bem que esta escolha lhe faz depois, quando percebe que evitou um conflito, simplesmente sendo capaz de usar a força do amor.

 

Ame a si mesmo! Faça Seu Céu Brilhar e seja grato às experiências que a vida lhe proporciona!